Quem Somos


A BioAdvance foi criada em Janeiro de 2007 por Pedro Ferreira, Nuno Soares e Paulo Gaspar, sendo os dois primeiros os grandes motivadores e impulsionadores do projecto.

Nesse mesmo ano, em Abril, o Grupo GPS entra no capital da empresa, com o empenho do seu Presidente do Conselho de Administração, Dr. António Calvete, um homem de grande visão. A nova unidade industrial é então instalada na zona industrial da Guia, Pombal, com cerca de 500 m2 de área construída.

Na sua fase inicial, a BioAdvance já apresentava preocupações com o impacte social, tendo formalizado acordos com diversas Câmaras Municipais para fornecimento de matéria-prima, sendo um dos objectivos implementar o conceito de recolha de óleo nas escolas.

Em 2010, Paulo Gaspar passou a coordenar a unidade no que diz respeito a recursos humanos, financiamento, produção, vendas e gestão de clientes, e elaboração do plano de negócios para avaliação da expansão da empresa em outros negócios relacionados com a actividade. Neste ano, a empresa empregava 3 pessoas e produzia 15.000 L/mês.

Em 2013, Pedro Ferreira e Nuno Soares deixam de ter participações, tal como o Grupo GPS em 2015. Apesar de algumas mudanças na estrutura societária da empresa, Paulo Gaspar manteve-se sempre presente e intervém activamente na da empresa, tanto ao nível de I+D, quanto ao nível da definição e concretização da estratégia empresarial.

Em 2013 a empresa continuou com significativos níveis de crescimento e, em 2014, atinge quase 3.000.000 L de produção (aproximadamente 2.700 ton), representando 60% do sector e empregando 9 pessoas.

Estes dados por si só podem não ser significativos, mas tornam-se relevantes sabendo que, possivelmente, foi das poucas unidades industriais em Portugal (acreditamos que tenha sido a única), criada sem qualquer apoio do estado, de fundos comunitários, ou qualquer outro tipo de apoio.

Em 2015, a empresa passou a Produtor de Regime Geral, possuindo uma capacidade instalada superior a 10.000 ton/ano. Actualmente, a empresa emprega mais de 20 pessoas.

A BioAdvance encontra-se, actualmente, licenciada em todas as suas vertentes de actividade industrial (Licença de Exploração Industrial nº 3/10, emitida pelo Município de Pombal) e Operador de Gestão de Resíduos nº 001644/SILOGR/2010, estando neste momento a rever todo o material de licenciamento, apresentando às entidades competentes um novo processo de aumento da sua capacidade produtiva. Para além disto, cumpre escrupulosamente a Legislação Nacional em todas as suas vertentes, inclusive no capítulo segurador, onde cumpre com a legislação em vigor em matéria de Responsabilidade Ambiental, Responsabilidade Civil, Riscos Industriais e Responsabilidade D&O.

Com a aprovação dos projectos PT2020, pretende-se disponibilizar uma unidade industrial com tecnologia de topo a nível mundial, permitindo o uso de diversas matérias primas que de outra forma não conseguiriam ser transformadas em biocombustíveis avançados.

O biodiesel

O biodiesel é um combustível alternativo ao gasóleo, podendo ser utilizado como substituto do diesel convencional sem exigir alterações do motor. Dadas as suas características, o biodiesel é uma alternativa ao diesel, mais segura e biodegradável, e com claras vantagens ao nível do desempenho e consumo dos veículos e do preço (face às alternativas tradicionais).

O biodiesel tem vindo a ser cada vez mais encarado como uma ferramenta de redução de CO2 (reduções superiores a 90%) e assume uma importância crescente na promoção da sustentabilidade, em Portugal e no restante espaço comunitário.

O mercado português, à semelhança do mercado europeu, é caracterizado por um elevado número de veículos a gasóleo. A meta europeia e, consequentemente, para Portugal é que até 2020 passe a haver uma incorporação de 10% de energias renováveis no sector dos transportes. Para o cumprimento destas metas, os biocombustíveis e, em particular o biodiesel, parecem ser a melhor opção.

O biodiesel produzido a partir de óleos alimentares usados é um biocombustível de segunda geração, ou biocombustível avançado, cuja produção permite o aproveitamento de uma matéria-prima que, de outro modo, seria descartada como resíduo.

A nossa Missão

Ao valorizarmos óleos alimentares usados, através de tecnologias inovadoras e respeitadoras do meio ambiente, contribuímos de forma inovadora para o desenvolvimento sustentável do mercado de combustível em Portugal e para a diminuição da emissão de gases com efeito de estufa e manutenção do balanço de carbono.

Ao reduzirmos as emissões de carbono, minimizamos o impacto ambiental, cuidando da sustentabilidade económica e ambiental dos recursos energéticos, promovendo assim uma melhor qualidade de vida e bem-estar a toda a sociedade e às gerações futuras.

A nossa Visão

Pretendemos ser constantemente inovadores e competitivos, estando sempre disponíveis para responder à potencialidade do mercado, garantindo a nossa motivação e excelência.

O reconhecimento nacional é um dos nossos objectivos, como resultado do investimento na conversão de várias matérias-primas em biocombustíveis, através do desenvolvimento de novas tecnologias, que proporcionam o rápido crescimento da empresa.

Como inovadores que somos, pretendemos que o crescimento da empresa se estenda a áreas de mercado em que possamos trazer valor para o cliente, de forma a potenciar todo o nosso espírito de desafio em sermos cada vez melhores.

Os nossos Valores

* Dedicação e Empenho

* Determinação

* Criatividade, Inovação e competitividade

* Exigência e profissionalismo

* Segurança

* Compromisso e sentido de dever

* Honestidade


Objectivos

O nosso principal objectivo é a produção de biodiesel a partir de óleos alimentares usados, a preços competitivos e de acordo com a especificação europeia (EN 14114).

O domínio da tecnologia, a capacidade de inovar e o alinhamento das várias actividades da empresa, presentes desde a constituição da mesma, mantêm-se aliados a constantes e importantes alterações na produção, que permitem manter a empresa competitiva dentro do sector.

As parcerias que mantemos com entidades nos domínios da energia e ambiente:

- ADAI - Associação da Aerodinâmica Industrial;

- IteCons - Instituto de Investigação em Ciências da Construção;

- DEQ-UC - Departamento de Engenharia Química a Universidade de Coimbra;

têm como objectivo manter esta dinâmica de inovação que nos é característica, sempre em paralelo com acções de I&D que acrescentam valor ao produto final, promovendo continuamente a satisfação do nossos clientes.


A BioAdvance dedica-se actualmente à produção de biodiesel a partir de óleos alimentares usados, um biocombustível avançado substituto do gasóleo. No entanto, o nosso processo de produção permite a obtenção de subprodutos, como o metanol, a glicerina e o bioheating oil, que podem entrar novamente no processo de produção, havendo um reaproveitamento, ou serem vendidos, como é o caso do bioheating oil que pode ser usado para aquecimento.



Produtos